fbpx

A resposta está no equilíbrio!

Emagreça. Com o aproximar do verão, as preocupações com as dietas e o exercício físico aumentam e a maioria das pessoas recorre a dietas rápidas prejudiciais para a saúde e muitas vezes com recurso a medicamentos. A internet tornou-se um meio acessível e abundante de informações sobre saúde, muitas vezes contraditórias, o que provoca nos leitores dúvidas sobre alimentação e nutrição. Este fácil acesso à informação parece conformar uma maioria e estabelecer lacunas no que respeita à ideia de uma alimentação saudável.

Nesse campo, informações sobre dietas enchem milhares de websites todos os dias, mas o fator-chave para garantir a manutenção do peso a longo prazo é um emagrecimento saudável. Ao adotar medidas drásticas, deixa de haver uma readaptação do organismo, bem como da mente. A resposta está no equilíbrio! É necessário que a alimentação adequada ande de mãos dadas com a atividade física, com uma boa noite de sono e com uma boa gestão dos níveis de stress, a que estamos expostos todos os dias. Estes são os principais fatores que o ajudam na perda de peso e na manutenção da sua saúde como um todo.

A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) propõe alternativas às dietas desequilibradas  Emagreça

Quem deseja conquistar um corpo saudável e eliminar aqueles quilos a mais, precisa de entender que o equilíbrio entre o corpo e a mente é a chave, e que muitas vezes é necessário tratar outros pontos que podem estar relacionados com o excesso de peso ou com a dificuldade em perdê-lo. Por isso, é tão importante procurar ajuda especializada. Numa ótica de equilíbrio do corpo e da sua energia, a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) propõe alternativas às dietas desequilibradas, que podem ajudar a manter o organismo saudável, durante todo o ano e tornar a perda de peso mais fácil, sem ser necessário recorrer a excessos. Parte integrante desta especialidade, é a acupuntura, que por sua vez difere de outras técnicas de emagrecimento por permitir um emagrecimento saudável e duradouro, acompanhado de um bem-estar geral. emagreça

Esta técnica “entende o individuo como um todo e a saúde como um dinâmico e ténue equilíbrio entre os aspetos físicos, mentais, emocionais da sua vida, bem como do seu relacionamento com o meio em que vive. Recomendada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a acupuntura é também eficaz na correção dos desequilíbrios que provocam o excesso de peso. Cada pessoa é única.Partindo desta premissa, e com base no diagnostico prévio, é elaborado um plano de tratamento com a melhor solução para cada caso, numa abordagem multidisciplinar em que o paciente está no centro das atenções.” – Fernando Fernandes. Recorde a entrevista do Diretor Clínico da Five Clinic à Lux Woman (Aqui) e o artigo publicado na revista Zen Energy (Aqui

Não deixe escapar a oportunidade de começar o seu verão de forma saudável. (Marcar Consulta Gratuita)

Primavera«Meu Amor, Meu Amor, É Primavera! É Primavera agora, meu Amor!

O campo despe a veste de estamenha; Não há árvore nenhuma que não tenha O coração aberto, todo em flor!»

 

Florbela Espanca

Primavera 

O Inverno começa a dar lugar à Primavera, a estação mais florida do ano, que nos brinda com belas paisagens, pinceladas por uma enorme diversidade de cores, odores, sons e movimentos. Conforme as estações do ano se sucedem, os seres vivos adaptam-se às mudanças num eterno ritual. Com a chegada da Primavera, a energia yang tende para o seu máximo, acompanhando a fase de crescimento da Natureza, o que influencia sobremaneira o equilíbrio físico, mental e espiritual do ser humano e, consequentemente, a sua saúde. Para a medicina chinesa, a Primavera está relacionada com o elemento MADEIRA, com o órgão FÍGADO e com a víscera VESÍCULA BILIAR.

ABORDAGEM FISIOLÓGICA

Numa abordagem fisiológica, o FÍGADO é o segundo maior órgão do corpo humano. São suas funções a produção da bílis, a síntese do colesterol, a desintoxicação do organismo, a síntese do glicogénio, a coagulação do sangue, bem como o depósito de água, sangue, ferro, cobre, vitaminas A, D e do complexo B. Entre outras funções vitais para o corpo humano, tem ainda um papel essencial na absorção dos nutrientes. A VESÍCULA BILIAR tem como principal função o armazenamento da bílis utilizada pelo sistema digestivo.

A MEDICINA CHINESA

A medicina chinesa analisa o sistema FÍGADO/VESÍCULA BILIAR não só do ponto de vista fisiológico, mas também do ponto de vista energético. Nesta perspetiva, o sistema tem como principais funções: suavizar e regular o fluxo de QI, regular as emoções (está associado ao sistema límbico), regular a digestão, armazenar e regular o sangue. O Fígado regula a quantidade de sangue em circulação no organismo e armazena-o, sendo o Coração o responsável pela sua circulação. Quando o corpo humano está em movimento, a maior parte do sangue circula no corpo dentro dos vasos, mas quando está em repouso a maior parte do sangue fica no fígado. O FÍGADO tem uma relação direta (interior/exterior) com a VESÍCULA BILIAR, estando o FÍGADO relacionado com a RAZÃO e a VESÍCULA BILIAR com a DECISÃO e CORAGEM, só quando os dois estão em equilíbrio, é que a atividade mental e a consciência são plenas. Normalmente, as pessoas que sofrem da VESÍCULA BILIAR são muito medrosas. Para a medicina chinesa, o FÍGADO é o MAR DO SANGUE, armazena o HUN (ALMA) e é o GENERAL DO QI (responsável por comandar todo o fluxo de QI no organismo), nutre os músculos e tendões, tem o seu reflexo na aparência nas unhas, a sua abertura nos olhos e somatiza-se nos ombros, joelhos, seios e aparelho reprodutor feminino.

Na Primavera, o Fígado e a Vesícula Biliar estão mais expostos O FÍGADO é particularmente afetado na Primavera. Nesta estação, o VENTO tem uma ação preponderante na dispersão do pólen das flores, criando alergias que atingem, sobretudo, os olhos e na criação de tensão muscular e rigidez de movimentos no pescoço, cotovelos e joelhos.

Sinais físicos de alerta:

 

O FÍGADO COMANDA A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL

O estado energético do Fígado influencia intimamente o equilíbrio das emoções e a inteligência emocional.

A pedra basilar da inteligência emocional é a autoconsciência, isto é, o reconhecimento de um sentimento enquanto ele decorre. Reconhecer as nossas emoções e as emoções dos outros, promove a empatia e a tolerância, habilidades fundamentais em diversas áreas da vida.

Sinais de alerta no desequilíbrio das emoções:

 

A MEDICINA CHINESA NÃO SEPARA OS SINAIS EMOCIONAIS DOS FÍSICOS

A medicina chinesa não separa os sinais emocionais (mentais) dos físicos (fisiológicos), pois são ambos, as duas faces da mesma moeda, ou seja, um desequilíbrio fisiológico do Fígado pode desencadear emoções nocivas ou, pelo contrário, emoções nocivas prolongadas podem desencadear alterações fisiológicas no Fígado.

Os sinais e sintomas não devem ser ignorados para que não evoluam para doenças mais complexas, tais como: neuroses, hepatites crónicas e infeciosas, doenças oculares, doenças do sistema nervoso central, menstruação irregular, faringite, doença de Ménière, hipertensão arterial, colecistite aguda, pancreatite aguda, conjuntivite aguda, psicose maníaco-depressiva, anemia, AVC (Acidente Vascular Cerebral), epilepsia, meningite, disfunção eréctil, entre outros.

 

sono

 “Uma boa noite de sono é um sonho acessível”

 

A importância vital que o sono tem na nossa vida

Em Portugal, calcula-se que cerca de 25% da população sofra de insónia crónica, sendo as mulheres e idosos os mais afetados. De acordo com a Associação Mundial de Medicina do Sono, os distúrbios do sono constituem uma epidemia global que ameaça a saúde e a qualidade de vida de cerca de 45% da população mundial.

O sono tem uma importância vital na nossa vida – o simples fato de passarmos, um terço desta, a dormir, é bastante revelador. No entanto, muitas vezes descuramos os seus distúrbios e não lhes atribuímos a devida gravidade, o que pode justificar que nem 30% das pessoas que dormem mal procurem ajuda.

Efetivamente, dormir pouco e/ou mal tem um preço demasiado alto e a sua fatura pesada não tardará a aparecer: cansaço, stress, falta de concentração, redução do desempenho físico e intelectual, aumento do risco de acidentes e insucesso escolar. Estudos revelam ainda que também corremos mais riscos de desenvolver doenças cardiovasculares, obesidade, diabetes, hipertensão arterial e colesterol; aumenta também o risco para outras patologias como o cancro, a doença de Alzheimer, ansiedade, depressão e outras doenças psiquiátricas, além de ficarmos mais propensos às infeções, ao envelhecimento e à morte precoce.

Quantas horas de sono necessitamos?

Nem todas as pessoas necessitam de dormir as mesmas horas. Este número varia, de pessoa para pessoa, em função de múltiplos fatores, como por exemplo, a idade. Isto é, um recém-nascido necessita de 16 a 18 horas de sono, uma criança, em idade escolar, de 10 a 11, um adolescente de 9 a 10 e para os adultos, os investigadores são praticamente unânimes em considerar que, para 95% dos mesmos, o número de horas necessário se situa entre as 7 e 9 horas.

De acordo com investigadores da Harvard Medical School “à medida que as pessoas avançam na idade, demoram mais tempo a adormecer, um fenómeno denominado de latência do sono. E como tal, a eficiência do sono – a percentagem de tempo que passam a dormir enquanto estão na cama – também decresce.

Como se pode verificar, o tempo de sono profundo reduz muito à medida que a idade avança. Há muitos fatores que influenciam o envelhecimento dos tecidos e das células, mas torna-se razoável afirmar que, quanto menos tempo passamos em sono profundo, mais acelerado é o processo de envelhecimento. Sendo assim, dormir bem e o número de horas suficiente é, pois, uma das melhores defesas contra o envelhecimento.

Quem sofre de doenças do sono (insónias, sonambulismo, etc), vai para a cama com álcool no sangue ou sob o efeito de drogas, altera o ciclo do sono e fica, mais vezes doente, de acordo com os resultados da pesquisa Health 2000. Ou seja, não é só a quantidade que é relevante, a qualidade também é extremamente importante e é determinada por um processo denominado sono-vigília, constituído por duas importantes fases:

Em síntese, o sono profundo ajuda-o a recuperar fisicamente, o sono REM ajuda-o a recuperar mentalmente. Os ciclos do sono podem ser alterados por vários fatores, como a alimentação, a atividade física, a ingestão de bebidas alcoólicas, distúrbios de sono e privação de sono. Não dormir, dormir pouco ou mal, para além de ser uma verdadeira tortura, tem consequências negativas no corpo, nas funções mentais e no rendimento do dia.

9 dicas para uma Boa Noite de Sono:

– Quarto – confortável, silencioso e escuro. A sua temperatura deve ser amena (entre os 18º e 21ª) e de preferência não conter aparelhos de alta tecnologia. Utilize a cama apenas para dormir (e atividade sexual)

– Horário – O corpo adora rituais. Procure deitar-se e levantar-se sempre à mesma hora, respeitando as horas de sono necessárias.

– Rotina – Tire o “pé do acelerador” e comece a “desligar” cerca de 90 minutos antes de se ir deitar. Adote um ritual relaxante antes de se deitar, como tomar um banho quente, beber uma bebida aquecida (por exemplo chá de camomila), ouvir música calmante ou ler um livro que goste.

– Exercício físico – incluir atividade física na sua rotina trar-lhe-á inúmeros benefícios, nomeadamente irá melhorar a sua qualidade do sono. No entanto, evite exercitar-se, sensivelmente, duas horas antes de se deitar, pois a ativação física e mental pode sobre ativar o sistema nervoso e dificultar o adormecer.

– Alimentação – Adote uma alimentação completa e variada. Evite refeições abundantes, picantes ou ricas em gorduras e açúcar antes de dormir. Privilegie alimentos ricos em Triptofano (promotor do sono), tais como: nozes, castanhas, sementes, leguminosas e aveia.

– Estimulantes, tais como café, chá preto (ou outras bebidas estimulantes) e chocolate, não devem ser ingeridas algumas horas antes de dormir, assim como bebidas com álcool. Apesar de ajudar a adormecer, este reduz drasticamente a qualidade do sono e atrasa o sono REM.

– Ingestão de líquidos – à noite não deve ser excessiva para evitar interromper sucessivamente o sono, com as idas à casa de banho.

– Deixe de fumar – o tabaco tem sido associado a uma série de patologias e as insónias são apenas mais uma.

– Caso não consiga adormecer, é preferível levantar-se e fazer algo relaxante até ter sono.

De vez em quando, todos podemos dormir mal. Mas quando esta situação se torna recorrente, deve procurar ajuda de um especialista, se possível, antes que o distúrbio afete a sua saúde e qualidade de vida. A acupuntura, uma técnica da Medicina Tradicional Chinesa, tem excelentes resultados na regularização do sono, conforme reconhecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS), nomeadamente no tratamento da insónia, onde a sua eficácia atinge os 98%.

Não se esqueça que uma boa noite é o princípio de um grande dia!

Cuide de si!

 

Co-autor: Marco Meireles – Autor Livro “Esqueça tudo o que sabe” e “Plano A”

 

Alergias

“Sejamos como a primavera que renasce cada dia mais bela…

Exatamente porque nunca são as mesmas flores.”

Clarice Lispector

 

 

Assim que sorriu por percecionar que a primavera se aproxima, lembrou-se também dos espirros e comichões que vêm com ela?

Com a primavera a aproximar-se, avizinham-se igualmente as flores, o sol, o chilrear dos passarinhos, mas também os espirros, os olhos lacrimejantes e narizes a fungar. Isto não significa que estes sintomas nos brindem apenas nesta época do ano, mas sim que a primavera é uma estação especialmente propicia a alergias.

Com estes sintomas a aumentar desmesuradamente nesta época do ano, vejamos de que forma a Medicina Chinesa e as suas técnicas milenares podem ajudar a prevenir e combater os sintomas das alergias sazonais. Ponha fim às alergias da primavera e desfrute dos primeiros raios de sol.

Segundo dados publicados pela Academia Europeia de Alergia e Imunologia Clínica, 22% das crianças europeias sofre de, pelo menos, uma alergia, acrescentando o facto de que as reações alérgicas graves a alguns alimentos registam um crescimento galopante. A mesma entidade confirma ainda que as alergias são a quarta doença crónica que mais afeta a população mundial, sendo cada vez mais preocupante pelo seu aumento exponencial nas crianças.

As alergias respiratórias, como asma, renite alérgica e febre dos fenos, são, de longe, as mais comuns. No entanto, as alergias alimentares constituem um maior perigo para a saúde, pois podem ser fatais, especialmente em casos de ingestão acidental ou excessiva do alergénio. Quando o corpo entra em contacto com substância incompatíveis, poderá registar-se também uma alergia dermatológica, como é o caso de eczemas, manchas, dermatites e urticárias.

Medicina Chinesa e as Alergias

Uma alergia não é mais do que uma reação do organismo a uma substância que lhe é estranha ou à qual tem uma hipersensibilidade excessiva. Então, quando o corpo entra em contacto com o alergénio desenvolve um conjunto de ações para expulsar essa matéria estranha.

Por seu turno, a Medicina Tradicional Chinesa classifica as alergias como resultado da desarmonia do sistema imunitário, podendo evoluir de manifestações sazonais para doenças crónicas, se não forem devidamente tratadas.

Para a Medicina Chinesa, o pulmão é o órgão determinante neste campo das alergias por ser ele quem estabelece a comunicação direta entre o organismo e o mundo exterior. Esta ligação acontece não só através da respiração, com a entrada e saída de ar, mas também através da pele.

No tratamento da alergia, como no tratamento de todas as doenças, a Medicina Chinesa combate a causa da doença (etiologia) e não apenas os sintomas (sintomatologia). São vários os fatores envolvidos nos casos de alergia, sublinhando-se um de maior relevância, o fator externo FENG-HAN (vento frio) no meridiano do pulmão, acumulado principalmente durante o inverno. Este vento frio transformar-se-á posteriormente em calor, o que provoca a estagnação de QI (energia), de XUE (sangue) e de TAN (mucosidades), como tal, o processo de tratamento passa por repelir esse mesmo FENG (vento) e fortalecer o organismo, promovendo a circulação do XUE (sangue), e do QI (energia) do pulmão, impedindo uma formação excessiva de TAN (mucosidades).

Para pôr fim às alergias, a Medicina Tradicional Chinesa utiliza tratamentos que se complementam mutuamente, sendo a fitoterapia, a dietética chinesa e a acupuntura as técnicas mais comuns e com maior percentagem de sucesso.

Como prevenir as alergias?

Mas nem só a acupuntura e a fitoterapia podem ajudar a aliviar estes sintomas, também é possível dar uma ajuda na hora das refeições. De entre as terapêuticas da Medicina Chinesa, a dietética assume também um papel preponderante na erradicação das alergias, especialmente nas sazonais. Doces, lacticínios, iogurtes e alimentos frios devem ser evitados, pois promovem a formação de muco nos pulmões, e as sopas, verduras e grãos cozidos, mais procurados.

A acupuntura é também um método bastante eficaz quer no alívio imediato dos sintomas, quer no alívio dos mesmos. Esta técnica mostra-se ainda mais vantajosa na medida em que é livre de químicos, desprovida de efeitos secundários e reforça ainda o sistema imunitário, proporcionando um efeito prolongado (dependendo da condição de saúde do paciente e do cumprimento das orientações terapêuticas). Sendo o número de sessões variável e adaptado a cada pessoa, na maioria dos casos, há uma redução dos sintomas logo após a primeira sessão. Clique aqui e marque já a sua primeira consulta.

Numa altura em que os pólenes começam a andar no ar e há uma maior predisposição para sofrer de alergia é importante manter a casa arejada, alimentar-se de forma adequada e fazer tratamentos com vapores, fazendo uso de plantas e alimentos com poderes antioxidantes, anti-inflamatórios e anti-histamínicos, como é o caso do chá verde, dos frutos vermelhos, da beterraba e da couve-flor.

Livre-se dos espirros, das comichões e dos narizes a fungar, aproveite a primavera e liberte-se das alergias!

 

 

Janeiro está a chegar ao fim e com ele o ano do Boi (ou Búfalo)! Também lhe parece que passou a correr?

Chegados a esta altura, de acordo com vários estudos, 70% das pessoas já abandonaram as suas resoluções de Ano Novo (logo na primeira semana!). Segundo estes apenas 8% das pessoas cumprirá aquilo a que se propôs ao som das 12 badaladas.

A elevada percentagem de abandono, é um dos motivos porque a terceira segunda-feira do mês de janeiro, é denominada ‘Blue Monday’, ou dia mais triste do ano. O seu nome deve-se a Cliff Arnall que para chegar a este dia, desenvolveu um cálculo que tem em conta as condições atmosféricas, o nível de endividamento, o tempo que passou desde o Natal, o tempo que passou desde que começaram a falhar as resoluções de ano novo, os níveis baixos de motivação e a necessidade de tomar decisões.
Por isso este artigo pretende motivar pequenas decisões, que irão provocar grandes resultados e atingir as metas a que se propôs, transformando qualquer dia da semana num ‘Happy Day’:

1. Lidar melhor com o Stress

O stress vem de dentro. É o que nos diz o especialista na matéria, Dr Daniel Friedman. É a perceção de um evento que inicia a reação ao stress de ‘luta ou fuga’. Não o evento em si. Devemos, pois, tentar adaptar a nossa resposta, já que as pessoas sujeitas durante demasiado tempo ao stress, têm maior probabilidade de apresentar problemas cardíacos e psicológicos. Por isso, é tão importante saber dosear o ritmo, o tempo de trabalho e o de repouso. A meditação, a acupuntura e a massagem ajudam a atenuar o stress e, por conseguinte, a reduzir a pressão arterial, a normalizar os batimentos cardíacos, a digerir melhor os alimentos, a dormir melhor, entre outros.
O self-care é essencial para o ajudar a relaxar e a sentir-se revigorado, em ótimas condições para enfrentar os muitos desafios do dia-a-dia. Veja também em: stress Less

2. Comer Menos e Mais Saudável

Os portugueses estão a comer o dobro do recomendado e de forma mais desequilibrada.’ Este alerta emitido pela Ordem dos Nutricionistas e difundido por diversos meios de comunicação no final de 2021 é muito preocupante, já que a alimentação é um pilar essencial na Saúde do nosso organismo. Como podemos inverter esta tendência? Para além de reduzir a quantidade, devemos evitar alimentos ricos em gordura, sal e açúcar, assim como os demasiado processados. Ingerir diariamente 5 porções de frutas e hortícolas e não esquecer que a água é parte integrante de quase todas as funções do corpo, pelo que é fundamental beber pelo menos 1,5 L de água por dia.

3. Deixar de Fumar

Uma grande percentagem de doentes, constata que a origem ou o agravamento da sua doença foi provocada pelo abuso de cigarros, bebidas alcoólicas ou drogas. Só o fumo do tabaco, é, sem dúvida, um grande cúmplice dos nossos dois principais assassinos: as doenças cardíacas e o cancro.
Por todos os seus malefícios, não admira que 70% dos fumadores queiram deixar de o ser, sendo o DEIXAR DE FUMAR, uma das grandes resoluções de Ano Novo. Motivos não faltam: diminuir os riscos para a saúde; aumentar o paladar, o olfato e o bem-estar; facilitar a respiração e a atividade física; ter mais tempo e dinheiro disponível; ser um bom exemplo, sobretudo para os filhos; preservar o ambiente, etc, etc, etc.
De acordo com as estatísticas, se recorrer a ajuda especializada, as hipóteses de atingir este importantíssimo objetivo, aumentam drasticamente. Veja também em: Deixar de Fumar com a Medicina Chinesa

4. Fazer Mais Exercício

O exercício é essencial para a nossa saúde física e mental, indissociáveis, à luz da Medicina Tradicional Chinesa.
As últimas recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) estipulam para os adultos, pelo menos 150 a 300 minutos de atividade física de intensidade moderada; ou 75 a 150 minutos de atividade física de intensidade vigorosa, ao longo da semana. Seja qual for a atividade, o corpo e a mente vão agradecer muito, e retribuir com um coração e um sistema vascular mais fortes; libertando endorfinas, também conhecidas como as ‘hormonas da felicidade’; eliminando toxinas; uma pele mais bonita e firme; um corpo tonificado; articulações robustas; diminuindo o stress e aumentando a energia e confiança, entre outros.
Na hora de decidir deixamos-lhe a lista dos 5 exercícios físicos que trazem mais benefícios à saúde a curto e longo prazo, de acordo com uma professora de Medicina da Universidade de Harvard:
1. Tai Chi Chuan (que integra o sistema holístico da Medicina Tradicional Chinesa)
2. Caminhar
3. Exercícios de Kegel
4. Nadar
5. Musculação
Mexa-se pela sua Saúde!

5. Atingir/manter um peso saudável

Um peso saudável, muito mais do que uma questão estética, é uma questão de Saúde! De entre as várias métricas para avaliar o peso, o IMC (índice de massa corporal), apesar de não ser perfeito, é uma das mais usadas e práticas. Na realidade, o IMC é a relação entre peso e altura e o seu cálculo é feito através da fórmula IMC = peso/(altura x altura). Calculado o IMC há que enquadrá-lo na seguinte tabela:

· < 18,5: abaixo do peso · 18,5 e 24,99: peso normal · 25 e 29,99: acima do peso · 30 e 34,99: obesidade I · 35 e 39,99: obesidade II (severa) · > 40: obesidade III (mórbida)

Como está o seu? Em Portugal, quase metade da população está acima do peso e perto de um milhão de adultos sofre de obesidade. Considerada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) uma epidemia, a obesidade afeta a longevidade e a qualidade de vida.
Veja também em :   Perder Peso – Já deu o primeiro passo ?

Este ano quais são os seus objetivos? E o que vai fazer diferente?

«INSANIDADE É FAZER SEMPRE A MESMA COISA E ESPERAR RESULTADOS DIFERENTES» ALBERT EINSTEIN

1. Deixe a natureza entrar

Abra as janelas, todos os dias, e deixe o sol e o ar entrarem! A luz solar e a circulação do ar, são extremamente importantes para a saúde. Conviva mais com a natureza, convide-a a entrar na sua casa e visite-a mais vezes, para se exercitar, caminhar ou simplesmente, observar.Muitos estudos já comprovaram que pessoas que vivem a natureza de perto podem ser mais felizes e ter vidas mais longas. Mas um estudo da University of British Columbia, concluiu que reservar apenas algum tempo a observar a natureza, pode ter um efeito positivo no seu humor e bem-estar.) 

2. Alimentação e Hidratação

Pratique uma alimentação saudável e beba bastante água para manter o corpo hidratado. De acordo com a Medicina Chinesa, a energia defensiva do corpo depende diretamente da ‘força’ do pulmão e do colon, pois é através dos sistemas respiratório e digestivo que o inimigo externo, geralmente, invade.Quando o pulmão está saudável, a imunidade é forte, a recuperação da doença é rápida e a pele também está saudável. Quando o pulmão não está saudável, podemos sentir tristeza, emoção associada a este órgão.
Para fortalecer o pulmão, através da alimentação, este sistema de saúde milenar recomenda a ingestão de raiz de ginseng, astrágalo, cogumelos cordyceps, rabanetes fermentados, couve-flor, agrião, acelga, nabos, amêndoas, maçãs, peras, arroz, aveia, cebola, alho e pimenta branca.

3. Kombucha

A Kombucha ou ‘elixir da vida longa’, como é designada em alguns documentos antigos, é um poderoso probiótico natural. Tudo indica que esta bebida milenar, teve a sua origem na China. Levemente ácida, frisante e saborosa, ainda proporciona inúmeros benefícios para a nossa saúde.
Por ser fermentada a partir de chás (preto, verde ou mate), a Kombucha é rica em compostos bioativos, como antioxidantes e anti-inflamatórios, além de vitaminas e minerais. Esta bebida, associada a uma alimentação saudável regulariza o trânsito intestinal e reequilibra a microbiota, reforçando assim o sistema imunitário.
Um estudo recente produzido por médicos e cientistas chineses mostrou que pacientes que testaram positivo para o Covid-19 estavam com a sua microbiota intestinal desequilibrada, com redução das bactérias consideradas benéficas.
Entretanto, o especialista em genética e biologia molecular, Luís Felipe Valter de Oliveira, também refere que, embora não haja nenhuma maneira do microbioma intestinal exercer proteção direta contra o vírus, existem evidências científicas que mostram uma relação próxima entre a microbiota e o sistema imunológico, pelo que alerta para a importância de considerar a microbiota intestinal no combate ao coronavírus, já que quando esta está saudável e equilibrada, o sistema imunológico protege-nos melhor de organismos capazes de provocar doenças. Evidência que vai totalmente ao encontro da teoria da medicina chinesa.

4. Stress

Vários estudos têm demonstrado que o stress e a ansiedade enfraquecem o sistema imunitário e que as emoções têm um impacto direto na nossa imunidade.Quando estamos equilibrados, o nosso organismo funciona bem. Porém quando sujeitos a fatores ‘stressantes’, o nosso organismo liberta adrenalina e cortisol. O cortisol para além de estimular o apetite, influência também a quantidade de gordura visceral que o nosso corpo acumula. E se o corpo estiver constantemente a produzir cortisol (stress crónico), o sistema imunitário vai ser prejudicado.
Não deixe que o stress abale a sua Saúde [Stress Less].

5. Acupuntura

A acupuntura faz parte da Medicina Chinesa cuja essência assenta na abordagem holística do individuo e na prevenção.
A causa da doença, segundo esta sabedoria milenar, resulta de um desequilíbrio de energia, que pode ter origem externa – causado pelo meio ambiente, ou origem interna – causada pelas emoções retidas.
Assim, a Medicina Chinesa olha o ser humano como um todo na dimensão bio-psico-fisiológica, ou seja, o individuo não é somente entendido como um conjunto de órgãos, doenças e sintomas, mas antes pelo contrário, como um todo, um ser que necessita de equilíbrar corpo-mente, para manter ou recuperar a saúde e a integridade.
O efeito da acupuntura e moxabustão (aquecimento da pele sobre o ponto de acupuntura) tem como característica manter a função imunológica em estado ótimo, restaurando a homeostase do organismo, diminuindo hiperfunções e aumentando hipofunções.

Muitas vezes o alimento é uma compensação emocional, para contrabalançar o stress, a ansiedade, o excesso de trabalho, as noites mal dormidas e outras situações que provocam uma carência de prazer e de lazer. Quando a fome é mais emocional do que fisiológica, torna-se difícil parar de comer. Conscientes dessa dificuldade, reunimos para si um conjunto de estratégias que podem ajudar:

1. Entenda a razão

Perceba o que está a sentir para poder controlar. A meditação, por proporcionar, entre muitos outros benefícios, maior clareza e tranquilidade, pode ser uma ajuda tanto na tomada de consciência do que está a sentir e das suas causas, como na eliminação das mesmas. Dicas para aprender a Meditar (clicar aqui

2. Coma devagar e várias vezes ao dia

Coma regularmente e mastigue bem. Quando segue uma rotina alimentar, os níveis de açúcar e da grelina (a hormona da fome) estabilizam, evitando episódios de compulsão alimentar.

3. Coma alimentos ricos em fibras e proteínas. Evite alimentos industrializados

Coma frutas, legumes, leguminosas, proteínas e gorduras boas, para se sentir saciado durante mais tempo. Os alimentos industrializados são pobres em fibras pelo que não o deixarão saciado. Para além de terem muito mais calorias e poucos nutrientes, estes alimentos híper palatáveis (recheados açúcar, sal e/ou gorduras), são viciantes. Tal como uma droga, libertam químicos no nosso cérebro que causam uma sensação de prazer e satisfação e consequentemente o seu consumo compulsivo.

4. Planeie as refeições

Planeie as refeições antecipadamente, para adquirir os ingredientes saudáveis de que necessita para preparar refeições saciantes e nutritivas, respeitando as porções recomendadas. Estudos revelam que o planeamento das refeições está associado à melhoria na qualidade e variedade da dieta, ajudando-o a controlar a compulsão alimentar. A manutenção de um diário alimentar também tem resultados muito positivos. Roda dos Alimentos (clicar aqui).

5. Beba bastante água

Essencial para a sua saúde, vai também ajudar a controlar a fome e o desejo de comer.

6. Pratique exercício físico regularmente

Por proporcionar uma sensação de prazer e bem-estar o exercício físico é fundamental.

7. Durma Bem

Dormir pouco ou mal está associado ao aumento de peso e à compulsão alimentar. A privação do sono não afeta apenas os níveis de fome e do apetite, mas também causa resistência à insulina.

8. Reduza o stress

O stress é quase inseparável do nosso estilo de vida atual. Este é um facto que dificilmente conseguiremos alterar, contudo, podemos (e devemos) alterar a forma como este nos afeta e como lhe reagimos. A meditação, a prática de exercício físico e a acupuntura são algumas das atividades que podem ajudar neste objetivo.

9. Sessões acupuntura

A acupuntura olha o ser humano como um todo e promove o equilíbrio corpo-mente para a manutenção da saúde e do bem-estar. Quando este equilíbrio é afetado, procura atuar na causa do problema, estimulando a capacidade natural do organismo se reequilibrar. Esta terapia também se tem revelado muito eficaz na redução do apetite, do stress e da ansiedade.

Coração
Coração De acordo com o estudo “e COR – Prevalência de Fatores de Risco Cardiovasculares na População Portuguesa”, divulgado pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA), 68% da população portuguesa apresenta dois ou mais fatores de risco para doenças cardiovasculares e 22% quatro ou mais, sendo os fatores de risco mais relevantes a diabetes, colesterol elevado, hipertensão arterial, pré-obesidade/obesidade e tabagismo. Saiba mais! Coração

Ao longo de todos estes meses, o medo da Covid-19 afastou muitas pessoas da consultas, exames e análises. A redução significativa das idas às urgências hospitalares, provocada pelo receio de contágio, também provocou o adiamento do tratamento de muitas patologias cardiovasculares. É importante que não deixe de vigiar a sua saúde, pois a intervenção precoce e atempada pode ser decisiva no sucesso dos tratamentos.

7 Maneiras Fáceis de Cuidar do Seu Coração

Se adotar um estilo de vida equilibrado, a todos os níveis, o seu coração será saudável o que se refletirá na sensação de tranquilidade, nos pensamentos positivos e num sono reparador. Para atingir esse equilíbrio e beneficiar de um “maestro da orquestra”, enérgico e ritmado, partilhamos consigo alguns bons hábitos: 

A Medicina Tradicional Chinesa também cuida do seu Coração

Que é um órgão essencial à vida e responsável por bombear o sangue pelo corpo, todos sabemos, no entanto, para a Medicina Tradicional Chinesa a sua importância é ainda maior, sendo considerado o “maestro” do organismo. O coração, órgão associado à alegria e ao fogo, na medicina chinesa, além de impulsionador do sangue, é o coordenador de todo o sistema, relacionando-se fortemente com o funcionamento da mente. Tanto é que, em chinês, a palavra Xin significa, em simultâneo, coração e mente.

Deste modo, sendo o coração a residência da mente, a presença de um desequilíbrio cardíaco, não irá apenas comprometer a função mecânica.Na realidade, seguindo o mesmo raciocínio, os sintomas de desequilíbrio irão para além das clássicas palpitações, falta de ar ou fadiga.

Nesta visão holística, também os pensamentos negativos, a depressão, a memória fraca e a agitação são sintomas que devem ser tidos em conta na avaliação de um possível desequilíbrio do coração.

Como a Medicina Tradicional Chinesa cuida da saúde do seu Coração?

Atuando, por um lado, na prevenção, e por outro, nos fatores responsáveis pela doença ou desequilíbrio, a Medicina Chinesa pode aumentar, não só a esperança de vida como a qualidade da mesma. A acupuntura, em particular, poderá ser uma das técnicas milenares eleita para ajudar no equilíbrio cardíaco, uma vez que aumenta a qualidade dos vasos sanguíneos, melhora a fluidez do sangue, reduz a dor e a sensação de mal-estar.

No que diz respeito aos fatores que podem pôr em risco o coração, a Medicina Tradicional Chinesa ajuda ainda a reduzir os níveis de stress, a diminuir o colesterol, a regular os níveis de tensão arterial, bem como no processo de deixar de fumar.

O coração abriga a mente, a consciência e o espírito. Tratar do coração é muito mais do que regular a circulação sanguínea e equilibrar a tensão arterial. É também cuidar dos sentimentos, da ansiedade, da depressão, da perda de memória, das insónias e de tantas outras alterações emocionais. 

Como em todas as outras áreas, no corpo humano cada peça tem a sua importância e o equilíbrio de cada uma delas é importante para que o conjunto esteja em pleno funcionamento e harmonia.

No mês do Coração, cuide do seu! 

Stresless A situação de pandemia com a qual estamos a lidar há já um ano e que a todos nos afeta, está a propagar também perturbações como o stress, a ansiedade e a depressão.
Perturbações que, para além de toda a sintomatologia e sofrimento associados, ainda reduzem o nosso sistema imunitário.
Por este motivo, selecionámos, para si, 5 dicas para que possa gerir melhor o stress e a ansiedade, sobretudo nesta fase.
Como Epicteto – filosofo grego que viveu grande parte da sua vida como escravo, nos diz, algumas coisas estão sob nosso controlo, mas outras não. Só depois de aceitarmos esta regra fundamental e aprendermos a distinguir entre o que podemos e o que não podemos controlar é que a tranquilidade interior e eficácia exterior serão possíveis.

«O que importa não é o que acontece, mas como reage ao que lhe acontece», Epicteto

1 – Medite, sempre que possível na Natureza Stressless

A Meditação é uma prática utilizada desde sempre pelos sistemas de saúde tradicionais, como a Medicina Chinesa. Hoje, a comunidade científica reconhece amplamente os seus benefícios, nomeadamente, no combate ao stress.
Se ainda não o faz, seria muito importante que começasse a meditar, nem que fossem apenas 10 minutos, todos os dias.
No nosso artigo ‘Comece a meditar’, explicamos tudo aqui Comece a Meditar, mas alguma dúvida, pode sempre contactar-nos.

«A verdadeira viagem da descoberta consiste
não em procurar novas paisagens, mas em ter novos olhos.»
Marcel Proust

Se conseguir meditar na natureza, os benefícios serão ainda maiores, porque o contacto com a Natureza faz-nos realmente bem. Muitos são os estudos que o comprovam, como por exemplo o publicado no Environmental Health and Preventive Medicine, que demostra que o contacto com a natureza reduz os níveis de cortisol (a hormona do stress), diminui a pulsação, baixa a pressão arterial e interfere com a atividade do sistema nervoso.
É a natureza também que nos proporciona a fitoterapia usada pela medicina chinesa, os óleos essenciais e as tisanas (‘chás’), alguns dos quais específicos para estes transtornos, como por exemplo, a alfazema e valeriana. Stresless

2 – Concentre-se apenas nas coisas que consegue controlar Stressless

Preocuparmo-nos com o que não depende de nós, bem como com os cenários negativos que a nossa mente constrói – e que a maior parte das vezes (felizmente) não se concretizam – só nos traz sofrimento inútil, desperdiça a nossa energia e desgasta, impedindo-nos de viver o presente, tudo o que temos.
Assim, como é importante que vigie os seus pensamentos, vigie também o seu diálogo interior e seja gentil consigo mesmo.

«Não sobrecarregue os seus dias com preocupações desnecessárias, a fim de que não perca a oportunidade de viver com alegria.»
André Luiz Stresless

3 – Ligue à família e amigos Stressless

As circunstâncias atuais obrigam-nos a um distanciamento físico, mas pedem-nos, como nunca, proximidade dos que nos são mais queridos. E aqui temos a tecnologia a nosso favor. Continue a cultivar as relações familiares e de amizade. Eles são o nosso porto seguro.
E lembre-se que se a ‘carga’ se tornar demasiado pesada, está tudo bem em pedir ajuda, afinal’ That’s What Friends Are For’ Stresless

 

4 – Faça Acupuntura Stressless

Este vídeo, mostra a inserção de uma agulha num ponto denominado ‘Yin Tang’ (que se localiza entre as sobrancelhas, mesmo acima do nariz). Este ponto de acupressão é um dos pontos trabalhados nos quadros de ansiedade, já que tranquiliza e acalma a mente.

Em casa, sempre que se sentir mais ansioso, pode sentir os seus benefícios, pressionando, continuamente, o referido ponto, com a ponta do dedo médio.
Sem recurso a químicos e desprovida de efeitos secundários, a acupuntura vai ainda aumentar a produção de endorfina e serotonina, duas hormonas responsáveis pela alegria e bem-estar.

Vendo o indivíduo como um todo, a Medicina Chinesa, procura um equilíbrio entre os aspetos físicos, mentais, emocionais e o meio onde estamos inseridos. O tratamento realizado após o diagnóstico, visa sempre resolver o problema na sua origem.

No documento publicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Acupuncture: Review and analysis of reports on controlled clinical trials, pode constatar-se que no tratamento da ansiedade, a acupuntura tem uma eficácia superior à medicação convencional; no tratamento da depressão, idêntica à medicação convencional, mas sem efeitos secundários; e uma eficácia de 98% no tratamento da insónia Stresless

5 – Cuide de si

Esta dica vem reforçar ainda mais as anteriores.
Longe de ser uma atitude egoísta, cuidar de nós, é o melhor que podemos fazer, também pelos outros.
Para poder cuidar de si, esta terá que ser uma das suas prioridades. E quando temos prioridades, inevitavelmente, temos que aprender a dizer NÃO às prioridades dos outros, porque o dia vai continuar a ter as mesmas 24 horas…

Para além da meditação, do contacto regular com a natureza, de se concentrar apenas naquilo que consegue controlar, de se manter ligada à família e aos amigos, de pedir ajuda sempre que necessário, de poder recorrer à medicina chinesa, cuidar de si, também passa por dormir bem, praticar exercício físico e alimentar-se de forma saudável. Tudo isto e muito mais.

É tornar-se a sua prioridade, é ter tempo para si, para fazer as coisas que mais gosta, sejam elas: ler, escrever, ouvir música, dançar ou aprender algo novo, por exemplo. Aquelas coisas que lhe permitem entrar no estado de flow (ou fluxo) – aquele estado mental que acontece quando nos sentimos totalmente absorvidos, felizes e focados no que estamos a fazer. Em essência, o flow é caracterizado pela imersão completa no que se faz, e por uma consequente perda do sentido de espaço e tempo.

«Felicidade Quando O que pensa, O que diz E o que faz Estão em harmonia»
Mahatma Gandhi Stresless

Cuido de mim?

Cada coisa a seu tempo tem seu tempo.
Não florescem no inverno os arvoredos,
Nem pela primavera
Têm branco frio os campos.
Ricardo Reis,
Heterónimo de Fernando Pessoa

 

a vida tudo tem o seu tempo. Cada ciclo é importante e, com as práticas adequadas, pode nutrir-nos física, emocional, mental e espiritualmente. O inverno convida ao recolhimento, ao aconchego e à introspeção. A natureza, sábia, criou todas as condições, para que, nesta fase, olhemos mais para dentro de nós próprios. O silêncio do inverno contrapõe-se à necessidade de ruídos do verão… O silêncio do inverno é essencial para que haja alegria no verão. É tempo de fortalecer o íntimo, a essência, a seiva, a energia vital.

Medicina Tradicional Chinesa 

A Medicina Tradicional Chinesa, com mais de 5 mil anos, rege-se pela filosofia Taoista. O Tao corresponde ao princípio absoluto, que está na origem de todos os fenómenos. Na filosofia Taoista o Homem é parte integrante da natureza, não se podendo dissociar desta sem romper o seu próprio equilíbrio. A dialética Yin/Yang (complementaridade dos opostos), aplica-se a todas as manifestações do universo. As energias Yin/Yang encontram-se igualmente no Homem e têm importância fundamental no seu equilíbrio (mente, corpo e espírito), bem como na manutenção da saúde. Na Natureza e no Homem o Yin/Yang manifestam-se através dos cinco Movimentos: MADEIRA (Primavera/Fígado); FOGO (Verão/Coração); TERRA (Meio do Verão/Baço); METAL (Outono/Pulmão); ÁGUA (Inverno/Rins).

O movimento ÁGUA está associado ao INVERNO, ao elemento frio, ao sabor salgado, aos RINS, aos órgãos reprodutores, às glândulas supra-renais, aos ossos, aos dentes, à medula, aos ouvidos, e à BEXIGA. Quando este movimento está em equilíbrio, podemos observar: vontade, coragem, determinação, foco, capacidade de decisão e execução, vitalidade física e sexual, sabedoria, conhecimento intuitivo e longevidade, por outro lado, distúrbios no movimento, dão origem a: medos, pânico, fobias, indecisão, timidez, falta confiança, isolamento, ansiedade, frustração, incapacidade de execução, ausência de rumo, alternância constante de objetivos, muita agitação, pouca ação …

 

 

 

 

Os rins armazenam a nossa energia vital (JING), que circula no nosso organismo através de canais, chamados meridianos (trajetos internos e externos que servem de transporte da energia a todas as partes do corpo). Essa energia herdada dos nossos pais (Energia Ancestral), conjugada com a Energia adquirida dos alimentos e do ar é responsável pela nossa vitalidade e longevidade. A deficiência na sua essência pode manifestar-se por esterilidade, perda de cabelo, dentes soltos, desenvolvimento lento nas crianças, ossos fracos e moles, com a sua diminuição envelhecemos e ficamos doentes; com a sua extinção, morremos.

Fortaleça a sua Energia Vital

Para preservar e fortalecer a sua ENERGIA VITAL cultive um estilo de vida saudável e que respeite os ritmos da natureza, especialmente nesta altura do ano (Inverno) deve ter em consideração:

Seja Feliz!

Na Five Clinic desenvolvemos um tratamento que promove a sua energia vital e chamamos-lhe “Energy”

É um tratamento  que permite ao organismo reencontrar o seu equilíbrio, fundamental para retardar o envelhecimento, prevenir e tratar doenças. Sentir-se-à reenergizado e preparado para viver a vida na sua plenitude.

Disponível na nossa loja-online. (Clicar aqui)

 

SEGUNDA A SEXTA 9.00 - 19.00